Arqueologia Histórica

Tragédia no século XVIII com deslizamento de terra matando soldados português e uma igreja do início da história do Brasil que estava desaparecida, esses e outros acontecimentos informados em documentos reais, foram evidenciados através das descobertas arqueológicas em Morro de São Paulo, Bahia. A ilha fazia parte de um contexto estratégico de ocupação e defesa do território brasileiro durante o período colonial, visto a constante ameaça dos holandeses e corsários franceses. Os estudos arqueológicos, resultaram no detalhamento de oito áreas dentro do Sistema de Fortificação Militar Lusitana, oferecendo subsídios para formulação do relatório de valorização cultural das estruturas presentes, essas cadastradas como: Corpo da Guarda; Trilha da Muralha; Bateria de Nossa Senhora da Conceição; Casa do Capitão; Capela Primitiva de Nossa Senhora da Luz; Forte do Zimbeiro; Forte da Ponta/São Paulo e Caixa de Passagem do Terrapleno. As pesquisas ocorreram entre os anos de 2012 a 2016, onde se tornou tema de doutorado e um livro publicado. Atualmente, as estruturas se encontram restauradas e revitalizadas, sendo passagem obrigatória para turistas que desejam conhecer mais sobre a História do Brasil.